terça-feira, 31 de janeiro de 2012

da amargura agressiva.

de fato seria mais fácil se fosse chocolate - e tem teus olhos me indagando por que da agressividade e eu acabando frustrada por não saber cozinhar rancor: você nunca soube da minha dor, sou eu quem sufoco os gritos e não cometo mais os erros então não me culpa pela amargura, não fala de toda a altura do amor e da raiva e do rancor que some quando o teu sorriso aparece, maldito sorriso, maldito ciúme, maldito amor que me mantém presa, encarcerada, me forçando a entrar na tua dança, Tchaikovsky ou Dalí, não importa -
eu agora jantei meu passado de joelhos, pensando em putaria e na tal da justiça, e então teus lábios se perdem nos meus seios e não me deixam ir embora, só pra por tudo pra fora, tentar arrancar a sujeira na memória, você jamais me entendeu direito e eu te amo até feito tuas histórias, all my loving i will send to you, all my loving, darling, i'll be true: então por favor, não pergunta mais no que eu to pensando. auto-controle nunca foi meu forte, então continua mastigando a minha alma pra você e ignora o amargo.
que não é pouco, muito menos chocolate.


"tento fugir para longe e a cada noite, como uma criança temendo pecados, punições de anjos vingadores com espadas flamejantes, prometo a mim mesmo nunca mais ouvir, nunca mais ter a ti tão mentirosamente próximo, e escapo brusco para que percebas que mal suporto a tua presença, veneno veneno, às vezes digo coisas ácidas e de alguma forma quero te fazer compreender que não é assim, que tenho um medo cada vez maior do que vou sentindo em todos esses meses, e não se soluciona, mas volto e volto sempre, então me invades outra vez com o mesmo jogo e embora supondo conhecer as regras, me deixo tomar inteiro por tuas estranhas liturgias, a compactuar com teus medos que não decifro, a aceita-los como um cão faminto aceita um osso descarnado, (...)" -
Caio F. Abreu, Os Dragões não Conhecem o Paraíso, À Beira do Mar Aberto.

4 comentários:

Ilzy Sousa disse...

Senti falta dessa minha leitura de ti assim, agressiva e sincera e mesma assim - pq não dizer? - romântica.
Simplesmente me carrega qual um encantador de serpente e me prende em ti como se fosse eu.

Me descrevendo sempre pra não perder o costume, V.? ♥

emyhouseplus disse...

Fico só imaginando se " se amarrar " a um amor que te faz prisioneira é bom....

Suzi
http://suzilima.tumblr.com/

Marcelo R. Rezende disse...

A gente sabe da gente. E só.

Versos que eu fiz e ainda espero respota disse...

Fodaaaaaaa!!!

Sem mais...

Parabenss!!

http://www.luismacedo.com/