domingo, 26 de dezembro de 2010

happy new year!

vivi. amei. me dei. esqueci. achei. me encantei. te amei. me amedrontei. te perdoei.
e mesmo assim, me machuquei.
e mesmo assim, viver-me-hei.

vivendo, aos pedaços.
te ouvindo em versos cantados, te querendo em jogos marcados, te amando através de atos passados.



fim de ano e seus rotineiros otimismos/planos/metas; e eu não me desapego deles, nunca.
alguns desejos do final de 2009 viraram realidade: emagreci, parei de roer as unhas, organizei (temporariamente!) meu quarto, passei de ano, li os livros que queria;
e aquele amor impossível ? virou é amizade. e amizade da boa.
e agora o que me atormenta é aquele outro amor, só que desta vez violento, violentíssimo, - me apropriando dos íssmos de certo nerd cretino por aí.
e falando em nerds cretinos: aonde foi que eu te perdi ? às vezes eu ainda acho que aquele cara que não sabe falar de sentimentos, todo frio e fofo, ainda está me esperando em qualquer parque curitibano por aí. mas eu sei que era mentira, tudo fingimento. certo ? - ok ok, primeira meta de 2011: parar de tentar adivinhar no quê exatamente ele pensa.
sobre amores, eu já perdi esperanças; sinceramente, tô quase largando tudo e decidindo virar uma espécie de eremita, morando no mato sozinho, sem mais namoros e essas coisas mundanas depravadas aí. parece que quanto mais os homens descem no meu conceito, mais eles querem que eu os odeie; éééé, estou na fase de falar mal de homem até com a atendente da padaria.
mas eaí ? comé que fica ? te vais embora e eu fico aqui ? sozinha, desesperada, juntando o pó que me deixaste do meu coração já em pedaços ?
é, sozinha. sempre sozinha. - e isto eu percebi quando chorava na chuva, lá naquele terminal de ônibus decadente.
os fins dos meus filmes são sempre assim: uma música de dor de cotovelo tocando, um sorvete derretendo na última xícara do armário, a televisão ligada pra ninguém, com todas as minhas amigas saindo com os namorados, comigo chorando e lamentando, perguntando por que exatamente eu não fui cuidadosa desta vez, ouvindo de fundo o latido chato do cachorro do vizinho, mais ou menos às 2am.
e é tão cômico, que se não doesse tanto, eu riria, alto.

mas vaaai, dramas à parte, eu estou reaprendendo.
reaprendendo a respirar, reaprendendo a sorrir, reaprendendo a esquecer.
com uma ajudinha extra de música alta, bebedeira, uns amassos descompromissados e ressaca braba no dia seguinte. eu sofro, incomensuravelmente; mas também não sou de ferro, tenho as minhas farras e nem quero que elas acabem. sou humana. não sou santa. não consigo fingir; sou eu mesma, lembra-te ? a vida continua. tem que continuar. o coração continua bombeando sangue, o cérebro continua mandando impulsos nervosos por todo o corpo.

e é nessa linha de pensamento, que eu vou encerrando o meu ano, 2010.
só... continuando. levando a vida do jeito que dá. botando esperança só num futuro melhor, solteira e cheia dos meus altos e baixos. só seguindo em frente, com mais uma decepção amorosa nas costas, cheirando ao perfume da cigana, meio cansada, meio assustada, meio destruida, mas indo indo indo indo indo indo e resistindo resistindo resistindo resistindo resistindo.

e me apegando a eficácia da calcinha vermelha do ano passado, nesta virada de ano não posso esquecer da calcinha branca. porque de paixão, assim como falsidade, inveja, fofoca, intriga, hipocrisia e cinismo, eu só quero é distância.

eu quero paz, paaaaaaaaaaaaaaaaaaaz!


(agora, se uma ariana impulsiva, bipolar, impaciente, intensa e descontrolada vai conseguir tranquilidade em 2011, é outra história.)


top 5 - fim de ano.

1- the saga, the libertines;
2- plastic tramp, arctic monkeys;
3- patricia, the stripper, the wombats;
4- the suburbs, arcade fire;
5- she moves in her own way, the kooks;



e um feliz 2011 pra todo mundo aí (:

3 comentários:

Mariana de O. C. disse...

desejos de fim de ano *-* FPOKSDAFP, com o tempo a gente esquece, mas te confesso que no meu caso é mais difícil porque ta foda de ter essas bebedeiras e amassos descompromissados! :S
um feliz ano novo pra você que simplesmente ME ENCANTOU com o seu jeito de escrever, espero ver postagens suas o mais breve possível. :*

Rívia Petermann disse...

Que ótimo passar por aqui,era exatamente o que eu precisava ler:um texto engraçado,cheio de experiências,de sentimentos e,principalmente,cheio de vida.
Reaprender nunca é demais;acho que é a grande saga da vida,coisa pra se fazer sempre.

Feliz 2011 pra ti!e muita paz,claro!

Beijos!

Evelyn. disse...

Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuito sua cara tudo isso aqui. AIOHIOHEIHEIOE
Cara, odeio essa época de fazer metas, planos, promessas. É sério. Mas essa reorganização faz bem. :)