sábado, 24 de março de 2012

sobre elfos e hobbits.

eu deixo você entrar na minha bagunça e tentar me corrigir -
a minha letra ilegível,
como eu me alimento,
os meus estudos,
o jeito que eu escrevo,
minha agressividade irreprimível:
eu deixo você ver
a minha loucura
pra te confundir,
só pra te conseguir,
na bala,
na unha,
na moldura,
eu anarquizo a tua cama e
você me desenrola do drama,
pra me ter crua,
tua:

se eu sou errada é pra que você venha me consertar,
me amar e
me enredar -
nas tuas histórias,
no teu charme,
nas tuas memórias -
todo o clichê
de ordem e caos:

só pra eu ter você,
pra eu te dizer
toda a minha desordem
somente a tua mercê.

3 comentários:

Versos que eu fiz e ainda espero respota disse...

"só pra te conseguir,
na bala,
na unha"

SEMPRE intensa e crua!! MTO bom ^^

http://www.luismacedo.com/textos/textos.php

Marcelo R. Rezende disse...

Esse tá demais de bom, demais!
Gênia, você.
Tô apaixonado pelo enredo que você faz no cara.

Beijo!

Mariana de O. C. disse...

você consegue uma coisa praticamente impossível, verônica: me faz achar um relacionamento extremamente lírico! hahahah. que saudade que eu tava daqui... aos poucos vou voltando ao normal ;~~ ta maravilhoso :*