domingo, 16 de janeiro de 2011

só pra te lembrar.

(escrito ao som de as vitrines, o bêbado e a equilibrista, trocando em miúdos, desencontro e olho nos olhos.)

só trocando neruda por orwell, mesmo lamentando, eu não consigo não deixar de me dar o devido valor, "com licença, aonde mesmo encontrarás cachos de mechas loiras naturais que se consolam com chico e elis ?", e volto a repetir, sobre tuas sutilezas, ninguém mais há de sugá-las tão bem; te li tanto, meu anjo.

sempre me despeço mas nunca vou embora, já percebestes, né ? assim; meus olhares se foram, meus planos carinhos ciúmes abraços, mas meu coração ainda não, ele ainda te pertence, mesmo que não queiras, mesmo que ignore, nem perceba; agora me mostras só teu mau mas teu bom ainda está marcado a fogo aqui.

nesta minha solidão, sem mãe sorriso nem apertão, eu vou vivendo feito bichinho sufocado por qualquer substância tóxica, frio mentira indiferença, que no último suspiro de lucidez só lembra-se do fresco ar puro, se jogando numa ilusão suicida que nada adianta,


morrendo tanto que nada mais machuca tão fundo quanto este teu egoísmo desumano que já envenena as artérias da minha vida.




- para entreter o leitor, o autor sempre se concentra em artimanhas maldosas para com os personagens principais, esquecendo assim dos figurantes, deixando-os viver alegre e pacatamente suas vidas.
- às vezes não queria ser protagonista da minha história;

6 comentários:

Mariana de O. C. disse...

acho que todo mundo já teve um momento de não querer ser o protagonista, né? =~ maravilhoso como seempre

Guilherme Quintanilha disse...

Ótimo texto. Isso, de tirar a responsabilidade de si é um ótimo exercício de ficção, realmente. Adoro culpar os outros, ser crítico-observador.
Beijos,

Eric Schmidt disse...

porraa! muito bom *-*

Evelyn. disse...

O ERIC, sim, ERIC, resumiu tudo o que eu ia dizer.
Bem sucinto. Assim é bacana, ler pouco e interpretar/imaginar mais.

Marcelo R. Rezende disse...

Esse texto me lembrou: Eu sei que vou te amar - o livro.
Bom demais.

Kamilla Rodrigues disse...

vc escreve muito bem
=*