segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

trocando em miúdos.

- Vermelho, por que se mostras tanto assim ?
- porque este sou eu.
- por que expõe tua fúria tão publicamente ? por que trás tanta paixão em sua composição ? não vê que isto só te enfraquece ?
- estás é equivocado quanto a fraqueza; esta tua calma indiferente me põe irado. sabes que geleiras do Ártico te homenageiam, Branco ?
- talvez porque eu seja muito frio.
- e sentes orgulho disso; eu desejo que tu desapareças! veste-se de pacífico mas não passa de pura hipocrisia!
- pra que tanta raiva ? me inveja porque as pessoas me usam para pedir paz ?
- pessoas! paz! tudo ilusão, mentira! saibas que para alguém conseguir paz para si causa guerra na vida de outro; tua paz me põe em guerra!
- você parece criança eufórica quando aprende que um mais um dá dois. este teu desespero é tão óbvio que chega a ser patético.
- o fogo tem a minha natureza e vou tratar de derreter com este gelo que fazes questão de vestir, vou transformar esta tua nívea arrogância em água fervente!
- e da fervura sai o quê ? o que mesmo ? vapor. vapor o quê ? vapor branco. branco! queime tudo o que puder, coloque minha cor em chamas, ressurgirei sempre como fumaça em tua vida.
- e sou tão vibrante que conseguirei me fazer visto até sob tua névoa egoísta. eu sou a boca escarlate jorrando luxúria, eu sou o coração rubro pulsando vida para todo o corpo, você não vai conseguir me esconder.
- e eu sou o que justamente te faz aparecer, o que te contrasta, sou a pele alva que não se expõe ao sol.
- céus, será que nunca me deixará ? será que a cada instante que eu começar a superar, sempre me aparecerá com esta tua superioridade gelada de desdém ?! és a pior coisa que já aconteceste, mas sem ti não existo.
- e sem tua existência não haveria nossa mistura, que confunde, envolve e faz, enfim, todos sobreviverem.
- ah.
- é.
- o tão aclamado, temido, desejado e cor-de-rosa...
-... amor.

5 comentários:

Fil. disse...

eu adoro diálogos assim *-*
é dos contrastes que se de-forma o tal do amor... cores-sensações

Iasmin Morais disse...

ainn, adorei *.*
é interessante ver que as coisas mais simples, mais belas escondem por trás o amor e as suas sensações.

LÕRÉÑÁ - disse...

LINDAS PALAVRAS !

Fernanda Hauptmann disse...

eu fico com o cinza indeciso entre o preto e o branco, quando sempre quis ser azul, pode ser?

Mariana de O. C. disse...

TUA PAZ ME PÕE EM GUERRA. muitos palavrõe spra voce, veronica.
ta perfeito como sempre, adoro coisas intimistas assim, me conquistou.